Meu caminho…

“- Eu gostaria de ser jardineiro, quando crescer!


– Meu filho… você vai ser é fiscal de rendas.” 

Esse papo ocorreu em 1950, entre meu pai e eu. Passeávamos na Praça da Sé e eu olhava encantado para a beleza das flores que existiam na época. Para dizer a verdade, eu não entendi muito bem o que era ser “fiscal de rendas”… mas foi a primeira rejeição sobre a minha vida profissional.

Depois do ensino fundamental fui fazer Contabilidade e, acreditem, me formei como Técnico em Contabilidade.  Meu pensamento a seguir foi “preciso fazer uma faculdade” e, com este critério eu me inscrevi em Administração e Economia. Entrei em Administração na Escola Superior de Administração e Negócios.  

Uns colegas me chamaram para fazer parte da O&M (Organização e Métodos) e eu fui, sem pensar. Acabei me especializando na área de Peças de Reposição e isso me valeu o convite para trabalhar em Análise de Sistemas (hoje TI). Durante uns bons anos eu fui um Database Administrator, entendendo um pouco de processamento de dados.

Então, para conhecer pessoas, resolvi estudar algo diferente… Psicologia. E foi muito diferente! Eu não sabia que iria conseguir sair do pensamento “0 e 1” do processamento de dados. Depois de estudar várias correntes de Psicologia, optei pelo Psicodrama. 

Comecei a ajudar outras pessoas como Psicodramatista e fui chamado pelo Gilberto Cury (SBPNL) para dar aulas de teatro na Programação Neurolinguística. Tive oportunidade de me formar em PNL até me encantar novamente com o Playback Theatre – acho que o encantamento passou a fazer parte da minha vida…

Fui para os Estados Unidos e me formei no Vassar College e fundei a primeira companhia oficial de Playback Theatre na América do Sul e a mais ativa no mundo no trabalho com empresas (mais de 1000 espetáculos, impactando mais de 100.000 pessoas!).

Inquieto, resolvi ir morar na China, durante um ano sabático. Lá estudei Caligrafia, Mandarim, Tai Chi Chuan e comecei a estudar o I Ching. Voltei ao velho pensamento de “0 e 1”, muito mais velho do que o “processamento de dados”… e extremamente ligado à natureza!

Aprendi, finalmente, que a vida acontece em ciclos que, em níveis diferentes, se repetem. Voltei a atender pessoas como Psicólogo, com todo o conhecimento acumulado durante esse tempo.

11/12/2017


PS.: Existe uma história semelhante à minha… Ana Yang disse para o pai:

“Quando eu crescer vou fazer bolinhas de sabão para divertir as pessoas…”

“Perdeu o juízo? Você nunca vai ser alguém na vida fazendo isso!”

Veja o link de Ana Yang

1 comentário em “Meu caminho…”

  1. Rosana Trovao

    Que bom que vc seguiu seu coração 🥰
    Nós é que fomos contemplados com o seu talento e conhecimento.
    Obrigada, que bom que vc seguiu com amor o seu propósito 🙏🏻🙏🏻🙏🏻❣️❣️❣️❣️

Deixe uma resposta para Rosana Trovao Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *